PIBID Química(2011-2013)

Área: Química

Subprojeto da Licenciatura em Química
Coordenador de Área do Subprojeto:
Paulo de Ávila Junior                                                       
Supervisores:

  • Maria Filomena de Sousa Carvalho Hitomi
Bolsistas:

  • Aline Serrano Colavite
  • Arthur Lodi da Silva
  • Cindy Vilas Bôas da Silva
  • Fernanda Gonçalves Furtado
  • Hevelin Karine de Oliveira Santos
  • Laura Barbieri Boarini
  • Natalia de Sousa Madeira
  • Rafael Ângelo Fernandes
  • Rafaela da Silva
  • Taina Maiara Farias
Plano de trabalho Observa-se no artigo 205 da Constituição Brasileira de 1988 uma valorização da formação da pessoa para a vida, na qual sua formação possibilite a sua preparação ao mercado de trabalho e o exercício da cidadania. Recomendações semelhantes são encontradas em documentos oficiais nacionais [BRASIL, 1999 e BRASIL, Conselho Nacional de Educação – Câmara de Ensino Superior, 2001] e internacionais [UNESCO, 1998]. Todas remetem ao estímulo do desenvolvimento de habilidades e competências, por exemplo, saber selecionar e interpretar informações, trabalhar em equipe e possuir capacidade crítica, de auto-aprendizagem e de argumentação. Uma forma de atender a essas necessidades, estimulando uma formação mais plena do cidadão, é aproximar os estudantes de graduação de maneira sistemática das formas de fazer e divulgar Ciência. Isso porque na atividade científica são necessárias a busca, a análise e a relação de informações para a resolução de um problema. Como essa capacidade de julgamento (senso crítico), a busca e a análise lógica de informações, o trabalho em equipe e a constante criação de hipóteses e ou modelos explicativos não estão restritos à pesquisa, mas necessárias em todos os segmentos da sociedade, a aproximação dos alunos à Ciência é justificada [Avila Jr. e Torres, 2010]. Essa aproximação com a Ciência é ainda mais importante para os alunos do curso de Licenciatura, pois além de ser tema de sua carreira profissional, o sucesso no letramento científico destes possibilitará uma atitude de pesquisa baseada na ação-reflexão-ação sobre a própria prática em prol do seu aperfeiçoamento e da aprendizagem dos alunos. Além disso, esses futuros professores poderão exercitar o estímulo ao letramento científico de muitas outras pessoas através das atividades por eles propostas em sala de aula. Neste sentido, serão propostas aos bolsistas do PIBID, através do ensino de ciências e de química, a investigação de como os alunos de educação básica: (1) atribuem significado ao ensino de ciências; (2) atribuem significado ao ensino de química; (3) lêem e interpretam textos de divulgação científica; (4) atribuem significado ao ensino CTSA; (5) procuram informações científicas (revisão bibliográfica); entre outros. Os bolsistas do PIBID deverão propor atividades práticas, experimentais ou não, sob anuência dos professores supervisores na escola, considerando-se os Parâmetros Curriculares Nacionais, as Propostas Curriculares do Estado de São Paulo e a realidade e os interesses dos alunos e professor supervisor de educação básica, de modo que estes sejam estimulados a participar ativamente no processo de aprendizagem. Os alunos bolsistas do PIBID acompanharão as reuniões escolares e os professores supervisores participarão das reuniões do PIBID na universidade, assim como serão estimulados a participar dos seminários da área de ensino na universidade. Dessa forma, os bolsistas PIBID se envolverão com o projeto pedagógico das escolas, com os professores e seus planejamentos, a fim de proporem intervenções pedagógicas planejadas e formarem um grupo colaborativo de trabalho, com foco na melhoria no ensino de ciências e no ensino de química. Os bolsistas PIBID (alunos de graduação e professores supervisores) terão as suas atividades avaliadas periodicamente, sendo considerado o completo cumprimento ao planejamento previamente estabelecido colaborativamente.

 

%d blogueiros gostam disto: